domingo, 3 de Novembro de 2013

A vitória do querer

Ontem era dia de lamber as feridas e somar três pontos.
O Sporting encontrava o Marítimo, besta negra dos anos anteriores, e não podia perder pontos. Não apenas para recuperar pontos relativamente ao primeiro classificado, mas porque não ganhar em termos psicológicos seria devastador. Seria pairar novamente sobre o nosso clube a nuvem que tinha bastado um resultado negativo contra um rival para nos irmos abaixo. E isso não podia acontecer. Custasse o que custasse.
Entrámos nervosos no jogo, talvez associado ao facto do speaker ter tido a brilhante ideia de dar o resultado do rival com a equipa em campo, o que não só pressionou a equipa, mas colocou maior expectativa e nervosismo no público.
Conseguimos tirar um coelho da cartola e passar para a frente do marcador. Mas a verdade é que não estávamos a carburar. A equipa jogava pontapé para a frente e rezava para que Capel desembrulhasse as coisas.
Tal não aconteceu e do nada apareceu o golo do empate. Muito penalizador porque eles não tinham feito nada para o merecer. Ainda menos passar para a frente do marcador, num penalty bem conseguido pelo nosso segundo adversário da noite: a equipa de arbitragem.
Ainda antes do intervalo, reagimos. E quando vemos na mesma jogada um vermelho ser poupado e uma bola que pareceu entrar e não é validada, sentimos que este jogo já estava mais que encaminhado.
O intervalo veio e com ele uma substituição. Wilson Eduardo entra para o lugar de Carrillo, que a meu ver nem sequer entrou em campo tal foi o desacerto com que jogou.
E entrámos com vontade de mudar. Com oportunidades de golo e com algum desacerto também de Montero. Mas que diabo, também não pode estar sempre sobre os ombros do mesmo o peso de marcar!
Segunda substituição. E que bem esteve Leonardo Jardim. Podem dizer que a substituição era óbvia, mas se noutros momentos o criticaram agora deve ser elogiado por ter feito bem as coisas! Slimani entra para o lugar de Vítor e o Sporting passar a jogar em 4-2-4. Muitas bolas na área. E foi num desses momentos que empatámos. Slimani, pois claro. A mostrar porque foi contratado. É um facto que tecnicamente pode não ser muito evoluído, mas ontem mostrou a qualidade no jogo aéreo que o Sporting tantos anos não teve.
Empatámos e todos sentimos que daí para o golo da vitória seria um pulinho. E assim foi. Cruzamento de Wilson e Montero a ser carregado na área. Penalty marcado e o Sporting dava a volta ao marcador.
Até ao fim algum sofrimento, com Patrício a efectuar uma grande defesa e a equipa a denotar algum nervosismo em segurar a bola. Nervosismo esse que podia ter acabado se Slimani não falhasse escandalosamente o quarto golo. Tempo ainda para Mané se mostrar e de referir a coragem de Leonardo Jardim ao colocar o jovem em campo com o resultado ainda tão tremido.
Positivamente de destacar Capel, Cédric e Jefferson. Irreconhecíveis estiveram Dier e Carrillo.
O Sporting acabou por vencer. Ficando agora a 3 pontos do primeiro classificado.
De referir que o público ontem não esteve completamente à altura. E se é verdade que por momentos apoiou fantasticamente a equipa, quando estivemos em desvantagem e até em igualdade, até se chegaram a ouvir assobios. É preciso calma. A equipa tem poucos meses de construção, é jovem,  e sujeitá-los a uma pressão extrema pode ter o efeito contrário e ter os jogadores a não conseguir lidar com isso.
Achar que o Sporting pode com esta equipa ganhar o título é excessivo. Falta-nos um médio centro criativo e ainda um ala desequilibrador para juntar a Capel. Nota-se que quando o colectivo não funciona dificilmente temos quem nos resolva os jogos. E num campeonato o que mais há são jogos que se vencem por rasgos individuais. Sinceramente, se nos conseguirmos qualificar para a Champions directamente já será um bom campeonato por parte do nosso Sporting. E se o sonho nunca deve deixar de existir, o realismo também deve fazer parte do nosso pensamento.
Agora venha a Taça. Jogo imprevisível como sempre, com a vantagem a pender para os nossos rivais por jogarem em casa. No entanto, e sendo um jogo a eliminar, acredito que os nossos miúdos vão dar tudo para vencer e seguir na taça. É uma final, pois se perdermos um jogo ficamos sem um objectivo da época. E só por aí, este jogo em caso de vitória, poderá dar ainda mais fôlego a uma equipa que já se percebeu que não nos vai envergonhar durante esta época.

segunda-feira, 28 de Outubro de 2013

Um olhar sobre o clássico

O Sporting não conseguiu pontuar no Dragão. Mas são várias as notas que podemos tirar.
Primeiro que tudo jogámos a campo todo. Não tivemos medo de alongar a equipa, de pressionar alto e até de recuperar várias vezes a bola no campo do adversário.
O penalty no início do jogo alterou um pouco a estratégia. Escusado, como é óbvio.
O Sporting ficou adormecido na primeira parte. Parece que não se conseguiu soltar e esperou que o intervalo fizesse mudar a atitude. O que aconteceu.
Entrámos muito melhor na segunda parte e conseguimos empatar. E aqui é o momento do jogo para mim. A bola volta ao centro, e quando tudo acreditava que o Sporting ia crescer e discutir o resultado, nem um minuto passa e sofremos o segundo. Aqui se notou um pouco a falta de experiência da equipa, o que é natural tendo em conta o facto de ser bastante jovem e estar a ser construída há poucos meses.
Mesmo assim, depois do segundo golo, o Sporting ainda teve oportunidades para marcar. E não as concretizou. Montero tentou fazer um golo igual ao do Benfica, mas Helton deve ter visto as repetições do jogo e antecipou-se ao movimento. Piris também colocou o brasileiro à prova, mas o golo não aconteceu e naturalmente surgiu o terceiro que acabou com o jogo.
A defesa errou. Faltou intensidade ao meio campo. E mal se viram os extremos.
Mostrámos algumas lacunas que já se conheciam e que apenas os mais fanáticos não reconheciam.
Mas não vejo motivo para alarme. Tendo em conta a diferença de orçamento para os rivais, é normal que haja diferença entre a qualidade dos jogadores. Alguma coisa estaria bem errado se assim não fosse.
O que me deixou irritado foi sentir que com a equipa a jogar como entrou na segunda parte, o resultado talvez tivesse sido outro.
Não ficamos a dever nada a ninguém. Se havia dúvidas acerca da qualidade da equipa, acho que estão dissipadas.
Temos lacunas, mas essas se calhar só com contratações poderiam ser suprimidas. E com as dificuldades económicas que temos, duvido que em Janeiro as consigamos colmatar.
Mas não deixo de registar que no final desta jornada, a oitava, o Sporting já jogou em Braga, no Dragão e com o Benfica em casa. Os nossos rivais ainda não jogaram entre eles.
O ano passado, a esta altura, tínhamos 7 pontos, estávamos a 13 do primeiro lugar dos portistas, que até tinham menos 2 pontos do que agora.
A transformação no futebol do Sporting é óbvia. Ainda não está ao nível que queremos? É certo.
Mas não envergonha ninguém. E começar a mandar abaixo o que se está a mostrar ser um projecto sólido é um erro.
Melhores dias virão seguramente. Esta equipa não pode deixar dúvidas a qualquer sportinguista.
Sábado é encher o estádio e regressar às vitórias!
FORÇA SPORTING!

sábado, 26 de Outubro de 2013

Porque um leão nunca baixa a cabeça!

Amanhã, no Dragão, é o lema que os jogadores têm que ter presente.
O resultado é sempre o mais importante, mas o que quero ver é atitude. Vontade de ganhar. E não subserviência.
O jogo será difícil, como todos os clássicos são.
Mas o Sporting não pode desaproveitar o grande momento que está a criar e tem que dar uma boa imagem do trabalho que está a fazer. Pode até perder, afinal esse resultado no Dragão é infelizmente normal. Mas não pode baixar a cabeça.
As tácticas deixo-as para o nosso mestre Jardim, que tem dado bastante bem conta do recado.
E sim, adorava deixar Rui Moreira mais uns tempos de joelhos. Mas não só ele. Mostrar ao clube do Norte que este é sem dúvida um momento em que a história se está a reescrever.
Essa é a maior bofetada que podemos dar contra todos os discursos ridículos que têm sido feitos nestes últimos dias. E eles estão com medo. Porque se não estivessem, não tentavam achincalhar tanto o nosso clube como tentaram nos diversos meios de comunicação social.
Sonha Sporting! Acredita que vamos vencer! Porque a tua força é BRUTAL!

segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

A diferença está na atitude

Ganhar ao Alba é normal. Ninguém esperaria outra coisa.
O Sporting não tem competições europeias, logo também não se esperava grandes poupanças nos jogadores.
O que não era expectável foi o resultado com que se finalizou o jogo. E que mostra bem a diferença deste Sporting para o dos anos anteriores.
Depois de marcarmos o primeiro a equipa não tirou o pé do acelerador e marcou mais sete, para todos os gostos e feitios.
Montero continua em grande forma. O colombiano parece que não sabe jogar mal e marcou 3 golos de grande qualidade. A juntar a isso ainda uma assistência para Wilson Eduardo no primeiro golo e a simulação espectacular para o golo de Vítor. Um avançado completo.
Destaque ainda para Vítor. O médio mostrou boa qualidade no passe. Fez uma assistência e ainda marcou um golo. Uma dor de cabeça positiva para Leonardo Jardim.
Slimani também marcou. E isso foi importante. Para dar moral ao jogador e ao mesmo tempo retirar-lhe alguma pressão quando entra.
Foi um jogo quase perfeito, apenas manchado pela loucura de Marcelo no golo do Alba, mas que acabou por contribuir para que também se fizesse Taça, tal foi a festividade com que se comemorou o golo.
Uma palavra para este modesto clube. Dignificou bastante o jogo e mostrou que a humildade é compensada. Não só com o golo mas também com a atitude do público para com os jogadores de Albergaria-a-Velha.
O regresso de Capel foi importante. O espanhol, que ao segundo toque na bola marcou um golo, ganhou ritmo para o Dragão e pode ser uma peça importante para esse jogo que se afigura difícil.
O jogo mostrou ainda que Piris é de facto um jogador de qualidade. O paraguaio sabe o que faz. Quando atacar e quando defender. Será uma boa alternativa a Cédric e ao mesmo tempo um bom suplente para Jefferson.
Para o próximo fim de semana está reservado mais um clássico. O Sporting joga no Dragão com a liderança no horizonte. E se não temos motivo para ir de peito feito ao Dragão, também não deixa de ser verdade que temos que ter confiança nesta equipa. Sabemos que vai ser muito difícil pontuar, por todos os motivos e mais algum, mas não deixaremos de lutar pela vitória. E só isso, já me deixa satisfeito quando comparando com as épocas anteriores.
Se conseguirmos pontuar será bom. Ganhar será excelente. Mas o Papa não dorme e a fruta deve estar a ser bem preparada.
Força Sporting!


segunda-feira, 7 de Outubro de 2013

De vento em popa

O Sporting venceu o Setúbal no sábado e segue de vento em popa no campeonato nacional.
Resultado volumoso, mas jogo difícil. As equipas do José Mota fecham-se muito atrás, dão pouco espaço e são perigosas no contra-ataque. Primeira parte em que jogámos pouco e o Setúbal queimou mais tempo que jogou à bola. E foi num desses momentos que sofreu o golo, com Montero a demonstrar inteligência e classe ao sentar o guarda-redes setubalense.
O Sporting foi para o intervalo a ganhar e entra na segunda parte com vontade de marcar, ao contrário do que por exemplo aconteceu com o Rio Ave. Carrillo resolve jogar à bola e com facilidade marcamos mais três golos.
Depois gerimos o jogo até ao final. Tendo ainda tempo para dar minutos a Vítor e ao Carlos Mané, mais um produto da academia.
Uma nota para a estreia de Piris, à esquerda, a demonstrar qualidade e capacidade para ser uma alternativa a Jefferson e até a Cédric.
Vamos assim ao Dragão a 2 pontos do líder e com ambição para discutir o jogo. Vai ser muito difícil, pois mesmo tendo em conta a baixa qualidade que a equipa do norte está a apresentar, tem jogadores de grande nível e, quando falta isto, um apoio suplementar da terceira equipa em campo.
Temos obrigação de jogar para ganhar. Mas claro que não perder não poderia ser considerado um mau resultado.
Espero um grande apoio à equipa nesse jogo. Porque aí pode estar a chave para catapultar o Sporting para um patamar que muito poucos achariam possível nesta altura. Embora não possamos ficar chocados se de facto não conseguirmos um resultado positivo na próxima jornada do campeonato.
Antes disso, um jogo para a Taça. Que espero que o Sporting ganhe com facilidade e que permita dar minutos a jogadores menos utilizados.
Força Sporting!

quinta-feira, 26 de Setembro de 2013

A semana do Sporting

Motivos pessoais levaram-me a não conseguir escrever com a periodicidade que queria.
Após um mau resultado frente ao Rio Ave, naquela que foi a pior exibição da época,  o Sporting tem esta semana um desafio decisivo e importante para definir o que será de facto a nossa época.
Jogar em Braga será sempre difícil, seja para que clube for. No entanto, a verdade é que este jogo tem muito de importante para o nosso clube. Jogo com o adversário directo naquele que será o objectivo mais realista para esta temporada: o terceiro lugar.
Vencer será importante, pois para além dos três pontos ganharemos uma confiança ainda maior para encarar o restante campeonato.
A história diz-nos que o Sporting tem conseguido, mesmo nestes anos mais difíceis, vencer em Braga. Mesmo com equipas a jogar pior futebol do que aquele que estamos a jogar. Temos, no entanto, que demonstrar capacidade de gestão da posse de bola, algo que nos faltou quando estivemos a vencer o Rio Ave.
Será um jogo taco a taco, pois o Braga também não quererá perder o comboio da frente.
Mas o Sporting é o Sporting.
Uma nota para o preço dos bilhetes: caríssimos. Os bracarenses sentem que a onda verde que se tem formado e apoiado fortemente o nosso clube e então a única maneira que encontrou para a travar foi subir o preço dos bilhetes. Triste medida, pois se não forem os próprios clubes a promover o espectáculo ninguém o fará. Espera-se, portanto, menor afluência verde e branca ao estádio deles. Mas espero que os suficientes para os calar durante o jogo. A nossa equipa assim o precisa!
Sábado será, para mim, um bom teste à nossa equipa. E um momento para afastar os maledicentes da boa qualidade que esta equipa tem vindo a demonstrar.
Força Equipa!


PS: Bruno de Carvalho deu mais uma excelente entrevista ao Jornal de Negócios. Capacidade de comunicação e forte apelo aos sócios e adeptos para ajudarem o clube do coração. As circunstâncias económicas não são as melhores. Mas os sportinguistas cada vez mais sentem que esta direcção é diferente. Defende e promove o clube. E não deixarão de apoiar, dentro das suas possibilidades, o clube de todos nós.

quarta-feira, 18 de Setembro de 2013

A entrevista e a retaliação

Após uma excelente vitória contra o Olhanense, que presenciei, o início da semana era mais uma vez de regozijo. O Sporting ganhou, marcou mais uma vez a diferença relativamente ao passado recente e fez-nos regressar o brilho nos olhos quando vemos o clube jogar. Enchente memorável em Faro, a maior de sempre do clube algarvio, a lembrar os rivais que, se calhar, até arrastamos mais pessoas aos estádios que eles...
Na noite de segunda feira, Bruno de Carvalho foi aos estúdios da Sport Tv abordar a actualidade leonina. Explicitou, e bem, vários temas. Dos casos Bruma e Ilori ao capital que a Holdimo fez entrar no clube. Deu até algumas novidades, como a criação de um mini-estádio em Alcochete e também o investimento no atletismo. Medidas francamente positivas e mais soluções para questões prementes do clube.
No seu todo, uma entrevista de grande nível, que mostra que Bruno de Carvalho está a aprender a estar no mundo do futebol, ao mesmo tempo que está a realizar um bom trabalho num clube em que (quase) tudo faltava.
Hoje acordámos com a notícia que Cassamá e Sambú, jovens muito promissores do Sporting, tinham assinado pelo clube do norte. Notícia desconcertante para os sportinguistas, na medida em que estávamos na presença de jovens a quem se auguravam grandes futuros. Ao que parece, a decisão foi tomada pelos pais dos jogadores à revelia do agente e representante Catio Baldé.
Há várias notas a reter desta movimentação:


  • Catio Baldé começa a provar um pouco do veneno que foi servindo ao Sporting em vários casos, não seria esta a altura de começar a colocá-lo de parte em Alcochete?

  • Está mais que visto qual o clube para onde Bruma iria caso lhe tivesse sido dada razão na CAP. O velho do norte ajusta assim contas com Baldé e o Sporting ao mesmo tempo

  • Aguardo a reacção de vários interlocutores no futebol, entre os quais o evangelista do sindicato dos jogadores. Ou aliciar miúdos de 15 anos não tem qualquer significado?

  • Bruno de Carvalho tem o seu primeiro revés do mandato. A abertura de vários campos de batalha ao mesmo tempo descura alguns espaços e assim acontecem estas coisas. Espero que aprenda com o erro
Para finalizar, ao mesmo tempo que critico a direcção do clube por ter deixado fugir estes jovens, não deixo de lembrar que a formação do clube do norte tem sido um 0 autêntico no futebol português. Se calhar os jovens deviam ter pensado nisso antes dos €. E se nós nos temos que precaver com possíveis movimentações destas no futuro, não é menos verdade que só devemos ter nas nossas fileiras quem queira verdadeiramente estar no Sporting. Aos outros, por muito talento que tenham, só podemos mandar pastar para outras freguesias...